Pedestres também tem direito ao DPVAT?

Além do seguro de particulares que todo dono de veículo pode fazer, todos os envolvidos em acidente de trânsito podem acionar o DPVAT. O processo é simples e ele cobre tanto quem está no carro e fora dele. Saiba mais a seguir. 

O que seria o DPVAT?

Das taxas pagas anualmente por proprietário de veículos no Brasil há o DPVAT. O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) indeniza todas as vítimas envolvidas em um acidente de trânsito. 

É um seguro contra acidente diferente de um seguro de vida ou seguro de carro. Um seguro de vida (feito por qualquer pessoa pagando um determinado valor) cobre danos permanentes de saúde e morte deixando o valor para os entes queridos. Mas cobre apenas da pessoa a qual contratou e não de terceiros. 

Já o seguro de veículo cobre danos materiais do asseguro principal, de terceiros e para as vítimas do acidente caso ele tenha culpa. Se ele não tiver causado danos a ninguém recebe nenhum valor por isso. Apenas recebe o reparo do pago pagando o valor da franquia.

Com o seguro DPVAT é bem diferente. Não é preciso ter veículo para ter direito. Ele cobre vítimas de acidente de trânsito, sendo ele o causador do sinistro ou não. O próprio motorista que bateu o carro em alguém pode acionar, assim como sua vítima. 

Quem está coberto pelo DPVAT?

Todos os envolvidos em um acidente de trânsito em região urbana ou não podem acionar o DPVAT. Mas como pré requisito a pessoa precisa ter sofrido algum dano à sua saúde causado por um veículo automotor. 

São cobertos pelo seguro DPVAT:

  • Motorista;
  • Passageiros do carro;
  • Pedestres.

Se o pedestre está envolvido em um acidente de carro, sendo culpa dele ou não, ele terá direito ao seguro. Contudo, ele precisa ter sofrido algum dano e comprovar a sua participação no acidente. 

A comprovação é por meio de laudo médico emitido no atendimento após o acidente. O documento do órgão de trânsito informando a colisão também serve de prova. Posteriormente mais provas devem ser unidas de laudos médicos de lesões permanentes ou que necessitem de tratamento de médio a longo prazo para servirem como provas e assim o seguro ser liberado.

O que é coberto pelo DPVAT?

Todos os danos relacionados com saúde são cobertos mas com valor máximo estipulado. Tratamentos como fisioterapia e exames para quem ganhou apenas machucados e lesões temporárias podem ser cobertos. 

Os valores do Seguro DPVAT 2018 vão de R$ 1.250 a R$ 13.500. Podem ser modificados de acordo com a necessidade e atualização da inflação. Como é a Seguradora Líder a responsável, ela quem estipula os valores a serem recebidos e quem possui direito a qual indenização.

Os pagamentos mais altos são referentes à incapacidade motora(perder movimentos de membros ou coluna), amputação parcial ou total de um membro ou morte. No caso de morte serão os herdeiros a receber o pagamento, podendo ser pago para esposa e filhos ou dividido entre eles. 

FONTE